terça-feira, 29 de março de 2011

No Lipstick convida 3: Comentários das No Lipstick sobre o post do End Fernandes.

Lana:

1.
Já trabalhei em lugares cheios de mulheres. Hoje como estou na área de TI somos minoria. Admito que, por mais no-lipstick que eu seja, eu prefiro trabalhar com homens. Talvez seja o único departamento no qual eu os prefira (haha), e é justamente pelo que foi dito: a competitividade feminina é terrível.

Às vezes penso que o substantivo "cobra" é feminino por razões óbvias. Muitas mulheres juntas gera fofoca em níveis insalubres. Isso quando não termina em assédio moral.
Poucas coisas são tão nocivas quanto uma (perdoem a expressão) mal comida no poder, e a defesa contra esse tipo de gente exige muita personalidade, às vezes até alternativas mais drásticas, tipo partir pra guerra mesmo.

Sobre o banheiro, eu jamais entraria no banheiro masculino. Primeiro porque os rapazes nem sempre fecham a porta, depois porque sinceramente, a maioria não tem... digamos... uma mira muito acurada.

2.
Calcinhas femininas são de fato artigos interessantíssimos: de renda, sem renda, preta, marrom, branca, e até mesmo a bege (condenada por uma vlogueira aí que eu não me lembro quem foi), mas trocar 8 vezes numa noite não é normal. Seria bom guardar algumas para a segunda vez, né?
Ainda assim, você deu sorte: imagine se ela trocasse de espartilho oito vezes numa noite! Vocês não terminariam antes de meio-dia... hehehe

Ana B.:

Eu nunca usei banheiros masculinos intencionalmente, usei apenas duas vezes, quando estava em alfa e realmente não vi que se tratava do banheiro masculino. E, em uma empresa que trabalhei, eram os homens que usavam os banheiros das mulheres. Creio que o sexo em maioria se sente no direito de se apropriar dos banheiros do sexo em minoria. Sobre trabalho: prefiro trabalhar com mulheres. De trocentos seres peçonhentos com quem trabalhei, apenas 2 eram do sexo feminino. Uma coisa que percebi: se você for melhor que um homem naquilo que você faz, seus colegas homenzinhos vão sentir uma dor de cotovelo imensa e tentar tirar seu mérito utilizando diversos métodos que vão de tentar te fazer sentir uma copeira a espalhar boatos sobre sua integridade no trabalho e sua vida pessoal, além, claro, de te chamar de puta ou mal comida (eles são tão previsíveis).

Sobre os comentários da minha irmã(Lana), digo que homens e mulheres fofocam, embora a tendência feminina seja maior para a fofoca estética e a masculina para a fofoca sexual, se é que me entendem. A respeito da moça das calcinhas, acho que ela deve ter algum tipo de TOC.

Sobre a participação do End: nós que agradecemos. =)

Laila:

As mulheres competem entre si pela falta de coisas interessantes para se competir com os homens e vice-versa. Algumas mulheres e homens competem... Alguns homens competem no trabalho do mesmo jeito que traem, muito mal. Algumas mulheres competem no trabalho do mesmo jeito que usam meias calças para esconderem as celulites, sutilmente.

Eu gostei de trabalhar com homens e com mulheres, mas confesso que quando você é estagiária, sempre paira no ar algo meio Monica Lewinsky, então algumas mulheres irão ficar na ofensiva analisando tudo na “carne nova no pedaço”, enquanto os homens nem irão ligar, a não ser que a estagiária seja realmente muito gostosa, aí rola uns comentários básicos entre eles na hora do cafezinho. Então em caso de estágio você pode ser dar melhor com o sexo oposto.

Agora End que cilada que você foi cair, ein. Maníaca da calcinha! Acho que algumas mulheres levam muito a sério esse negócio de terem performances inesquecíveis na cama, mal sabem elas que depois virarão post em blogs...Há.

Obrigada End, e aqui a convivência é pacífica, viu. ;)

Badona:

Muitas mulheres supõem ou dissimulam possuírem privilégios toscos sobre os homens em razão do próprio gênero e da mítica fragilidade feminina. Esse certamente é o caso do banheiro. Nem imagino qual seja o argumento que suas amigas usam, mas estou certa de que é nesse sentido. Disso, eu me envergonho.

Vexatório também é o comportamento de várias mulheres no ambiente de trabalho. Já ouvi muitos casos de como levam tudo para o lado pessoal, competem inoportunamente com as colegas e têm prioridades tortas. É muito triste como grande parte de nós ainda se fixa em frivolidades justamente no local onde têm de se provar competentes.

Já a história da troca de calcinha, na minha opinião, é mais um caso de uma mulher ter prioridades imbecis.



5 comentários:

  1. Olha, já que o tema foi abordado, preciso dizer que realmente os homens hj em dia andam fofoqueiros, e devo concordar com a Ana que a maioria só sabem fazer fofocas sexuais..haha
    E além de fofocar, aprenderam a aumentar os fatos.

    Como são feios esse tipinho!

    Já as mulheres fofocam de tudo, até do q n sabem, mas n são todas que aumentam fatos, pelo menos é o q eu vejo. hiuhihihuhi

    ResponderExcluir
  2. pior são os que aumentam o fato e não percebem, tamanho ego dos infelizes

    ResponderExcluir
  3. Quero agradecer pelos cometários relacionados ao texto, afinal é sempre bom escutar novos pontos de vista =P

    Lana, Bodona, Ana B e Laila parabens pelo blog! Mesmo não tendo pontos de vista exatamente iguais vc conseguem manter um dialogo e instigar os leitores(as) sobre as particularidades desse universo feminino que é tão subjetivo e ao mesmo tempo mágico.

    Bjuuus

    =]

    ResponderExcluir
  4. q bom q foi unânime a discussão sobre banheiro!
    fala serio neh?
    tosquinhas suas colegas de trab End, fala p/ elas q a gente esculachou com a cara delas aqui!
    Hauhauhauah

    quem sabe assim elas fiquem timidas e parem com essa tosquisse! =)

    ResponderExcluir
  5. ha, I will experiment my thought, your post bring me some good ideas, it’s truly amazing, thanks.

    clomid

    ResponderExcluir