quarta-feira, 6 de abril de 2011

No Lipstick Convida 5: Ruben Passos.

Nunca fiquei tranqüilo perto das meninas, agora tá mais fácil, só agora.


Os contatos que tive com meninas foram pelo menos no início, difíceis. Bem, era menos fácil do que com meninos. Mas com a idade eu melhorei muito, é o que acontece com todos... Aí sim fui conversar mais, me envolver ser feliz e sofrer. Todas são sedutoras ao extremo, elas são. É muito forte pra mim dependendo da situação, falo da timidez que derrama aquela tinta vermelha na minha cara. Então, mas depende da situação e da pessoa também. É um efeito muito forte que elas causam, sem dúvida. São chamados de hormônios também, pra explicar.


O que acho que posso falar começou depois dessa maravilha toda de primeiros beijos, e primeiras coisas que acontecem com a primeira namorada. Atitudes desesperadas por atenção, tipo “novelísticas”, me via em uma novela mesmo, em vários momentos, de verdade. E via outros também em outras novelas, porque não acho que sou o único que já se sentiu nessa situação horrível. E a grandiosa importância que se dá a algo que às vezes nem se pode ver, uma simples palavra diferente, e o mundo muda. Não acho saudável perder esse tempo querendo entender uma outra pessoa tão a fundo assim. Ela é assim, pronto. Gosta dela?! Tudo bem sejam felizes, FELIZES!! Implicar com coisas pequenas pra ficar irritada, e vice-versa, não vai ajudar em nada, que tal conversar?!


Nossa, é mesmo! Existem aqueles dias... Precisamos de mais atenção e eles também. Conversar também pode não ser uma boa idéia. Opa, futebol... Ah, não, sim ensaio, Charlie, a águia pousou!!


Mas agora, humm... Essa é complicada; da vontade de querer passar uma mensagem sem ao menos passar para si mesma, na esperança de que “nós” receberíamos essa mensagem, (de alguma forma que eu ainda não aprendi, lamento) e tomaríamos a atitude que ela deseja no momento. Atitudes, pensamentos, idéias e por aí vai...


Isso... Isso sim atrapalha bastante meu caso, no caso.


Não é fácil lidar com a minha cabeça, então eu não consigo separar parte alguma da minha atenção pra tentar entender o que quer que você gostaria que eu...” lide”, leu?! Tente me falar, acredite, vou entender bem melhor, Sra. Pseudo-Folha de papel (precisava direcionar a conversa pra alguém).


Bem, eu não sei como poderia existir uma forma mais perfeita de entrar em um acordo que não seja o diálogo. Por que não usar?! Por que não evitar confusão, e tormento em um pobre rapaz numa erupção de desejos, fora a idade. Ahhh vai, todos sabemos que não somos nossos melhores amigos, sempre. É a vida. Mas as pessoas mudam né?! E é bom quando isso acontece, e você se surpreende ao saber que ainda existe a humildade e educação, e pedem desculpa.


E isso é o máximo que posso dizer pelo meu pequeno contato com essas pessoas complicadas e perfeitinhas. Conclusão: que o melhor que se pode fazer é mesmo conversar, ter paciência, e ceder, vai precisar ceder sim e na boa. Acho que namoros, relacionamentos estão mudando muito, chega a ser divertido. Eu estou adorando continuar vivendo perto “delas”. Em especial de uma florida e com pontos vitais demarcados que chamo de tudo o que sempre quero, quando quero e ela ri, e eu também, e todo mundo fica feliz. Mundo meu... Mundo dela. O que mais importa?! É, a felicidade e alegria que a minha vida pode ter em forma de mulher.


Ow, minha dica é prestar atenção uns nos outros e falar o que incomoda, nem dói e se doer passa. Ninguém é de vidro, e agora cê aprendeu!


É isso...


Beijão pra Laila, e todas as outras No Lipsticks. Se existe exceção, e existe à parte que falo mal, a Laila é uma delas.



Sobre o autor: Ruben é figura ilustre no cenário anapolino, há rumores de que já foi um dos maiores Don Juans que essa cidade já viu, baterista da banda Evening, pai do Nathan, o melhor baterista substituto que a Novos Vinis já teve, uma pessoa calma, calma, calma e bem quista. Pode ser encontrado no twitter, e no tumblr.


*Você quer saber a opinião das No Lipstick´s sobre isso? Então aguarde o próximo post!



9 comentários:

  1. O dia que elas aprenderem que o segredo do universo esta numa simples conversa, e não numa cara de cu que dure um dia inteiro (nos casos mais graves, por tempo indeterminado), ai, a coisa vai ficar bonita.

    GAROTAS CONTE-VOS O QUE TE APERREIA, E VOS AJUDAREIS.

    ResponderExcluir
  2. ai gt, como é triste ter q guardar comentários pra daqui 2 dias... iauahauahua

    ResponderExcluir
  3. Sou super pró-conversa. Sempre fui. O problema é quando mesmo quando você explica a situação didaticamente sobre a questão das ovelhas no Tibet o sujeito vem com três pedras na mão falando sobre sorvete de damasco. Tem gente que lê coisas onde elas não existem, mesmo quando você abre o coração e baixa a guarda... Gostei do post :)

    ResponderExcluir
  4. Uhu, bem vindo ao clube dos caras vermelhas!!!


    Tá, vão dizer que n existe boas novelas, mas já existiu sim, o foda dos mimimim's nos relacionamentos é q sempre fica parecendo aquela novelinha lá "malhaçao", custa "descer" e cheia de crises pessimamente interpretadas. tsc!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo seu blog
    ja estou te seguindo!
    conheça o meu blog, tem dicas de beleza lá confira!
    http://coisasdeladdy.blogspot.com
    bjs♥

    ResponderExcluir
  6. Tem coisas que de pronto paracem absurdamente desnecessárias de explicação, que o mínimo de consciência resolveria o problema. Mas tudo bem, relevando a inferioridade masculina, digo, a diferença entre as pessoas, é difícil obter êxito nessa explicação. O diálogo virou chacota: D.R. Enfim.. Todo mundo sabe o que as mulheres querem e o que os homens querem! Na verdade verdadeira Rubens, não acho essa "felicidade" inalcançável. Para mim, a frente da guerrinha dos sexos, as pessoas seriam mais felizes quando deixassem de querer ser mais espertas que as outras.

    ResponderExcluir
  7. mais_ju falou tanta merda, que consegue se contradizer num texto de 5 linhas.

    ResponderExcluir
  8. e claro q alguém tão gentil tinha q se manter anônimo

    ResponderExcluir
  9. Caro anônimo, vc não enxerga ou não se enxerga mesmo?

    Contradição?

    Se meu problema é falar merda parece que o seu é de Português!

    Tudo bem que não concorde com nada.. Mas enquanto pensava, ou não pensava, em toda essa merda, confundiu uma retratação/confissão (logo em seguida)com uma contradição.

    Ai Ai!

    ResponderExcluir