terça-feira, 13 de novembro de 2012

“Se queremos progredir, não devemos repetir a história”


Mesmo tendo experimentado o lado bom de certas relações\situações\condições, é importante lembrar que o que éramos naqueles momentos num passado não muito distante, não somos mais. Qualquer relação que envolva afeto, quando quebrada por mentiras, mesmo que você cole, vai chegar a hora em que você se cortará ou cortará alguém com os cacos da desconfiança. Por isso, antes de revirar qualquer baú sentimental, talvez seja importante lembrar-se do que foi colocado ali dentro dele e ter certeza de que ao abrir não haverá um bote, uma armadilha sem queijo, outros trocentos enganos e outras tantas paredes para você dar com a cara nelas.

Digamos também que você não tenha colocado muita coisa no seu baú sentimental, porque você não tem paciência para guardar tantos sentimentos, tantos dias, e você prefere não guardar como um método para tentar esquecer mais rápido...  E que ao invés de guardar, você resolve carregar certo peso nas costas todos os dias, o peso das mentiras, o peso das angústias, o peso de ter que usar mais uma boa pessoa para conseguir suportar sua existência "weird" , o peso de não conseguir sua leveza...

Muitas coisas a gente não consegue mesmo guardar num lugar seguro pra sempre, porque nenhum lugar é seguro pra nós, somos um tanto monstruosos, colocamos mesmo o dedo em nossas feridas e sempre que dá abrimos outras. Seria algum tipo de penitência? Mas ó, não adianta penitência para quem sempre está pronto para ferrar com tudo mais uma vez!

Um comentário:

  1. eu bem que tento...
    mas sempre acabo abrindo o baú novamente =(

    ResponderExcluir